Home » Notícias » Brasil » Vigilantes da Carrefour são demitidos por justa causa após morte de João Alberto
- Atualizado em 23/11/20 às 11h07

Vigilantes da Carrefour são demitidos por justa causa após morte de João Alberto

Criminosos foram autuados em flagrante por homicídio triplamente qualificado

Foto: Reprodução

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

Os vigilantes responsáveis pelo espancamento e assassinato de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foram demitidos por justa causa. A dupla teve o contrato reiscindido pelo Grupo Vector, empresa terceirizada do hipermercado Carrefour.

O laudo médico apontou que João Alberto morreu por asfixia. A empresa afirmou, por meio de comunicado, que lamenta “profundamente os fatos ocorridos e se sensibiliza com os familiares da vítima” e garantiu não ser responsável pela vigilância do prédio, mas pelo setor de prevenção e perdas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O Grupo Vector também afirmou que irá auxiliar a Polícia Civil na elucidação dos fatos e que “submete seus colaboradores a treinamento adequado inerente às suas atividades, especialmente quanto à prática do respeito às diversidades, dignidade humana, garantias legais, liberdade de pensamento, bem como à diversidade racial e étnica”.

Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva, policial militar temporário, tiveram prisão preventiva decretada pela Justiça. Ambos foram autuados em flagrante por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, asfixia e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->