Home » Sem categoria » Vacina negociada pelo Governo da Bahia é rejeitada pela Anvisa
- Atualizado em 19/01/21 às 15h33

Vacina negociada pelo Governo da Bahia é rejeitada pela Anvisa

De acordo a Anvisa, a restituição do pedido aconteceu porque os testes clínicos da Sputnik V no Brasil ainda não foram iniciados.

Foto: Divulgação/Secom Bahia

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

A vacina contra à Covid-19, negociada pelo governo da Bahia em um acordo de cooperação com o Fundo Soberano da Rússia (RDIF) que garante até 50 milhões de doses da Sputnik V, teve seu pedido de utilização emergencial rejeitado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

De acordo com Antônio Barra Torres, presidente da Anvisa, a restituição do pedido aconteceu porque os testes clínicos da Sputnik V no Brasil ainda não foram iniciados, e que o processo de aprovação poderá começar assim que iniciadas as pesquisas.

“Há a necessidade de os estudos da vacina estarem em andamento para analisar o pedido de uso emergencial. Muitas informações faltantes são respondidas com o estudo em andamento no país,” explicou.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Quando o teste não existe, não há sentido iniciar análise de uso emergencial, por isso houve a restituição do pedido”, completou.

Nesta terça-feira (19), o governador Rui Costa viajou para Brasília para tentar uma reunião com os ministros do Supremo Tribunal Federal, na tentativa de conseguir a liberação do imunizante, que já está sendo usado em outros países, como a Argentina.

Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->