Home » Política » TSE quer substituir urna eletrônica por voto no celular
- Atualizado em 13/10/20 às 08h07

TSE quer substituir urna eletrônica por voto no celular

Este ano, três cidades brasileiras já irão testar a tecnologia pela primeira vez, com candidatos fictícios

Foto: Reprodução

Redação VN
redacao@varelanoticias.com

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) quer trocar a urna eletrônica para votação pelo celular ou computador. Em 28 de setembro deste ano, o TSE lançou um edital em busca de empresas com interesse em desenvolver uma tecnologia para este tipo de votação.

Ao todo, 31 empresas se inscreveram, entre elas Amazon e IBM. Este ano, três cidades brasileiras já irão testar a tecnologia pela primeira vez, com candidatos fictícios. Os testes acontecem em 15 de novembro, no primeiro turno das eleições, nos colégios eleitorais que ficam nas cidades de São Paulo, Curitiba e Valparaíso de Goiás (GO).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Segundo o juiz auxiliar da presidência do TSE e coordenador do projeto Eleições do Futuro, Sandro Vieira, em entrevista ao UOL, três empresas vão montar estandes em cada local de votação e os eleitores que quiserem participar serão orientados no local.

O tribunal não impôs limitações, mas exige: identificação do eleitor por biometria digital ou facial, sigilo de voto e mecanismos de auditoria. Conforme o juiz, o principal motivo para a mudança é o custo. A urna, apesar de eficaz, é cara.



COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->