Home » Notícias » Bahia » MPF denuncia desembargadora do TJBA por corrupção e organização criminosa
- Atualizado em 31/12/20 às 08h37

MPF denuncia desembargadora do TJBA por corrupção e organização criminosa

Ilona Reis está em prisão preventiva desde o dia 19 deste mês

Foto: Divulgação

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) o nome da desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) Ilona Reis, e os advogados Marcelo Junqueira Ayres Filho, Fabrício Bôer da Veiga e Júlio César Cavalcanti Ferreira, todos envolvidos a Operação Faroeste.

De acordo com o MPF, os denunciados são acusados de envolvimento na prática dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e de pertinência em organização criminosa que agia em quatro núcleos: judicial, causídico, econômico e de defesa social, esse último para proteger a desembargadora.

“Em linhas gerais, a desembargadora Ilona Reis teve atuação central na organização criminosa em questão, exercendo o comando do grupo. Não obstante, a subsistência do grupo criminoso dependia da articulação e operacionalização dos ilícitos, a qual se dava, majoritariamente, pelo intermediador Júlio César”, diz um trecho do texto da denúncia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ilona Reis teve sua prisão decretada o dia 14 de dezembro e está presa preventivamente desde o último dia 19. Além da prisão, a denúncia requer que a desembargadora e os advogados percam suas funções públicas e o produto e proveito dos crimes, ou de seu equivalente, no valor mínimo de R$ 300 mil.

Além do pagamento já mencionado, o texto pede que os denunciados sejam condenados ao pagamento de indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 800 mil, acrescido de juros de mora e de correção monetária, correspondente ao montante de dinheiro veiculado na engenharia financeira operada pela organização criminosa.



COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->