Home » Notícias » Salvador » Moradores e comerciantes reclamam do excesso de entulhos após obras no Alto do Cabrito
- Atualizado em 24/08/20 às 16h15

Moradores e comerciantes reclamam do excesso de entulhos após obras no Alto do Cabrito

Moradores estão convivendo com ruas esburacadas, alagadas e com entulhos desde o início das obras de contenção de encostas na região

Foto: Leitor VN

Redação VN
redacao@varelanoticias.com

Moradores e comerciantes da Travessa do Caju, localizada no bairro do Alto do Cabrito, na Avenida Suburbana, estão convivendo com ruas esburacadas, alagadas e entulhos desde o início das obras de contenção de encostas na região. 

Ao Varela Notícias, o comerciante Diego Fiares, relata que a frequência de máquinas de obras e caminhões danificaram as ruas e que o comércio da região está sendo prejudicado, pois não é possível realizar carga e descarga na rua. 

“Depois que as obras começaram aqui está um inferno pra quem é morador e pra quem tem comércio. Eles não definiram uma área para depositar os materiais utilizados durante as obras. Eles foram jogando tudo pela rua, entupiram a rede de esgoto. O esgoto chega a ficar ‘rente’ com a porta do meu estabelecimento. Chegaram a derrubar o muro do meu escritório”, declarou.

Ainda segundo Diego, moradores e comerciantes já entraram em contato com a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), órgão responsável pela obra, mas nada é resolvido.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Já liguei pra Conder, falei com o setor de fiscalização de obras, fiz várias reclamações. Quando o fiscal vem, ele fala para o pessoal regularizar a situação, porém nada é mudado. Não temos mais a quem recorrer”, disse.

Em nota, a Conder informou que as obras foram encerradas no ano passado e que os buracos das ruas são decorrentes das chuvas na região. 

A Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER) esclarece que concluiu a obra de contenção de encosta da Alameda A-05, em Bela Vista do Lobato/Alto do Cabrito, em dezembro de 2019, levando segurança para mais de duas mil pessoas. Os serviços realizados incluíram também a drenagem da área da encosta, que passa pela Travessa do Caju. Como o local não é pavimentado, o escoamento da água de chuva junto aos dejetos (terra, lixo, folhagem etc) causam a obstrução das caixas da rede pluvial e, consequentemente, os alagamentos. É necessário, então, o serviço de limpeza constante do local

Foto: Leitor VN
Foto: Leitor VN
Foto: Leitor VN


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS