Home » Notícias » Brasil » Menina que engravidou de gêmeos após ser abusada por padrasto realiza aborto
- Atualizado em 22/01/21 às 17h39

Menina que engravidou de gêmeos após ser abusada por padrasto realiza aborto

Suspeito ainda é procurado pela polícia

Foto: Câmara Municipal/Divulgação

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

Vítima de estupro do próprio padrasto, uma criança de 10 anos precisou realizar um aborto após engravidar de gêmeos. O procedimento foi realizado no Hospital Governador Valadares, em Minas Gerais. As informações são do G1.

A menina está internada desde a noite de quarta-feira (20), quando foi iniciada a interrupção da gravidez, terminando somente na manhã do dia seguinte. A vítima segue no hospital, mas passa bem.

O suspeito de abusar sexualmente a criança é o padrasto, de 26 anos, que fugiu logo após ser confrontado pela mãe da menina, que também está grávida do acusado, com quem já tem outros dois filhos.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Adeliana Xavier, a prisão provisória do homem já foi decretada e os exames serão realizados. “O material vai ser recolhido pelo IML [Instituto Médico Legal] e, tão logo seja possível, será encaminhado para Belo Horizonte para realização dos exames pertinentes. Ontem mesmo decretamos pela prisão provisória do investigado, porque ele não foi localizado. Tão logo tenhamos um mandado a equipe dará todos os esforços para trazer esse suspeito para prestar declarações aqui na Delegacia de Governador Valadares”, afirmou.

De acordo com a legislação brasileira, o aborto só é permitido em três casos: quando a gravidez é decorrente de estupro, se a gravide representar risco de vida para a gestante e se houver caso de anencefalia fetal, quando o cérebro do feto não se desenvolve.

Caso

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O crime veio à tona quando a mãe da vítima descobriu o estupro e a gravidez, e denunciou o caso à polícia. A menina já estava com 14 semanas de gestação. A mulher também está grávida do suspeito, com 21 semanas.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, a mãe da menina começou a desconfiar ao perceber que a menstruação da menina estava atrasada e resolveu fazer um exame de gestação. Em depoimento à polícia, a criança revelou que o último abuso havia ocorrido no dia 7 de janeiro.

“A mãe explicou que a menstruação da filha já estava atrasada há uns três meses e ela resolveu fazer um exame de gestação, foi quando ela descobriu que a menina estava grávida. Conversando com a filha, a filha teria dito que o autor seria o padrasto. A mãe foi tirar satisfação com o companheiro e ele o agrediu”, explicou.

Um inquérito foi aberto na quarta-feira (20) após a mãe comparecer na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, junto com a filha, na terça (19). Segundo a vítima, os abusos teriam começado quando ela tinha apenas seis anos de idade.

A polícia informou que está apurando os fatos e tentando localizar o autor. Ele é procurado desde a denúncia. Ainda segundo a PC, o suspeito entrou em contato com a mãe da menina na manhã desta quarta-feira, perguntando sobre os dois filhos que possuem juntos e informou que estava em Conselheiro Pena (MG), mas que não ficaria por lá.



COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->