Home » Notícias » Brasil » Lewandowisk dá prazo de 72h para Anvisa se pronunciar sobre vacina russa
- Atualizado em 20/01/21 às 16h15

Lewandowisk dá prazo de 72h para Anvisa se pronunciar sobre vacina russa

Determinação do ministro do STF tem ligação direta com ação ajuizada do Governo da Bahia

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowisk, determinou, nesta quarta-feira (20), que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem o prazo de 72 horas para anuciar o resultado do pedido de uso emergencial da vacina russa contra a Covid-19 no Brasil.

A Sputnik V foi desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa Gamaleya, de Moscou, e comercializada pelo Fundo Russo de Investimento Direto. A Anvisa negou o uso deste antídoto no último sábado (16), alegando que os documentos apresentados não correspondem aos requisitos pedidos pela Agência, e então outro pedido foi aberto.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A determinação do ministro do STF tem relação direta com a ação ajuizada do Governo da Bahia, que pretende comprar doses do remédio diretamente com o governo russo. O governador da Bahia, Rui Costa (PT), inclusive já afirmou que comprou 50 milhões de doses da Sputnik V.

“Considerada a afirmação do autor [governo da Bahia] de que já foi requerida a autorização temporária para uso emergencial da vacina Sputnik V, informe, preliminarmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no prazo de até 72h, se confirma tal afirmação e, em caso positivo, esclareça qual o estágio em que se encontra a aprovação do referido imunizante, bem assim eventuais pendências a serem cumpridas pelo interessado”, diz o texto de Lewandowisk.

Tópicos: ,
Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->