Home » Política » Jornal relaciona políticos baianos da Lava Jato com o Colégio Marista e revolta ex-alunos
- Atualizado em 30/07/17 às 17h21

Jornal relaciona políticos baianos da Lava Jato com o Colégio Marista e revolta ex-alunos

Assim que a nota foi publicada, ex-alunos do tradicional colégio se manifestaram nas redes sociais, discordando da relação

Foto: Divulgação

Redação VN
redacao@@varelanoticias.com.br 

Publicidade

A coluna de Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, publicou uma nota neste domingo (30) fazendo uma relação entre os políticos baianos investigados na Operação Lava Jato: coincidentemente, todos frequentaram os bancos escolares do Colégio Marista, de Salvador.

Entre os ex-alunos, estão os empresários Emílio e Marcelo Odebrecht, César e Antônio Carlos Mata Pires (OAS) e Ricardo Pessoa (UTC); os marqueteiros João Santana e Duda Mendonça; os políticos ACM Neto e Geddel Vieira Lima; e os executivos da Odebrecht Cláudio Melo e da Braskem Carlos Fadigas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Assim que a nota foi publicada, ex-alunos do tradicional colégio se manifestaram nas redes sociais, discordando da relação. “Infelizmente, a notícia não traz nenhuma mentira ou novidade para nós ex-alunos. Mas ao contrário do que se pode pensar, colégio não ensina caráter. Isso a pessoa aprende em casa, na família, quando pai e mãe te botam de castigo quando criança”, criticou uma internauta no Instagram.

“Essas pessoas figuram na lista do Marista porque o colégio na época era um dos melhores e mais caros colégio de Salvador. […] Nunca tive aulas de como corromper e se dar bem. Meus professores tinham defeitos, como seres humanos que são, mas eram excelentes professores e pessoas inesquecíveis que marcaram a minha vida e de milhares de alunos que passaram pelo Marista”, completou.



COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->