Home » Notícias » Brasil » Falta de oxigênio causa colapso em cidade do Pará e sete pessoas morrem em 24h
- Atualizado em 19/01/21 às 17h21

Falta de oxigênio causa colapso em cidade do Pará e sete pessoas morrem em 24h

Uma das comunidades mais afetadas é de Nova Maracanã, onde 34 pessoas estão hospitalizadas

(Foto: Divulgação / Polícia Civil do Amazonas)

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

A rede de saúde do município de Faro, no Pará, entrou em colapso com a falta de oxigênio que ocasionou a morte de sete pessoas da mesma família – bisavó, avó, avô, mãe, pai, 2 tios – nas últimas 24 horas, de acordo com informações do Estadão.

Existem relatos ainda de falta de leitos e medicamentos para os pacientes com o novo coronavírus (Covid-19) internados na cidade que faz fronteira com o estado do Amazonas, cuja capital passou por situação parecida.

Uma das comunidades mais afetadas é de Nova Maracanã, onde 34 pessoas estão hospitalizadas. A escassez ameaça ainda as cidades de Terra Santa, também no Pará, e Nhamundá (AM).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A cidade de Faro costuma comprar suprimentos nas cidades de Santarém (PA) e Manaus (AM), que também sofrem com a falta de oxigênio e com a superlotação nos hospitais em razão da disseminação da Covid-19.  Na manhã desta terça-feira (19), o prefeito de Faro, Paulo Carvalho, chegou a comprar 20 balões de oxigênio em Santarém.

“Ambas as cidades estão em crise. A demanda é maior que a quantidade, porque a produção está comprometida”, diz Carvalho, em referência à crise da empresa White Martins, que fornece oxigênio hospitalar na região.

Desde o início da pandemia, a Prefeitura triplicou o número de leitos, de 6 para 30, para atender os casos da doença. De acordo com Yordane Peres, médico da Unidade Básica de Saúde, o estoque de oxigênio adquirido hoje em Santarém só atende a quantidade de pacientes pelos próximos dois dias.



COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->