Home » Entretenimento » Cultura » Dicionário Politicamente Correto: veja os termos mais apropriados para não cometer gafes
- Atualizado em 17/06/16 às 08h44

Dicionário Politicamente Correto: veja os termos mais apropriados para não cometer gafes

Há quem use o politicamente incorreto como forma de desvalorizar o sentimento alheio. Mas quem somos nós para julgar ou não o que atinge o outro não é?

Reprodução

Reprodução

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br 

Cada vez mais a tecnologia está crescendo e as pessoas usando as redes sociais para expor suas opiniões, mas há quem diga que o politicamente correto tirou qualquer graça disso, já que a qualquer momento, qualquer coisa que alguém fale pode ser interpretado de forma diferente, ferindo alguma classe ou grupo social. O ódio mascarado de opinião é o que a “moda” do politicamente correto deseja combater.

 Para não cometer a gafe de usar algum termo indevidamente, o Varela Notícias dá dicas das principais palavras usadas de forma errada. Para melhor entendimento, as palavras em verde são a forma correta de se referir a cada pessoa e as em vermelho são as que devem ser evitadas.

A principal dica:  É evitar títulos excludentes, por exemplo, o “Tribunal Europeu dos Direitos do Homem”, se transformou em “Tribunal Europeu dos Direitos Humanos”, de forma neutra e sem gênero.

500908320-sem-preconceito-confira-imagens-da-19a-parada-do-orgulho-lgbt-656366626

Neguinho: Forma pejorativa de chamar uma pessoa negra. 

Negro: Individuo de cor negra. 

Gordo: Forma pejorativa de chamar pessoa com sobrepeso. 

Pessoa com sobrepeso: Pessoa com mais tecido adiposo do que o ideal para saúde 

Aleijado/ Deficiente/ Pessoa com necessidades especiais: Pessoa com algum tipo de deficiência 

Pessoa com deficiência física: Pessoa que possui algum tipo de deficiência no corpo

Índios: É um apelido de indígena, mas conota algo negativo e ruim. 

Indígenas: Povo nativo de algum lugar. 

Traveco: É a forma pejorativa de chamar um travesti.

Travesti: Uma pessoa que nasceu homem mas prefere se vestir “de mulher”, sem se relacionar com a sua sexualidade. De acordo com a norma de vestimenta criada pela sociedade.

Transgênero:  Pessoa que não se identifica com o gênero que lhe foi atribuído no nascimento. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Transexual:  Pessoa que não se identifica com o gênero que lhe foi atribuído no nascimento e procura fazer intervenção médica para mudar isso. 

Viado ou Bicha: Forma pejorativa de chamar um homossexual do sexo masculino. (Só deve ser usado em casos de muita intimidade)

Sapatão: Forma pejorativa de chamar um homossexual do sexo feminino. (Só deve ser usado em casos de muita intimidade)

Homoafetivo: Pessoa que se sente romanticamente atraído por uma pessoa do mesmo sexo.

Lésbica/Homossexual: Mulher que se sente sexualmente e/ou romanticamente atraída por outra mulher. 

Gay/Homossexual: Homem que se sente sexualmente e/ou romanticamente atraído por outro homem. 

Bissexual: Pessoas que se sentem sexualmente e/ou romanticamente atraídas por ambos os sexos. 

Pansexual: Pessoas que se sentem sexualmente atraídas por todos os gêneros/ sexos, algumas até com desejo abrangido para objetos. 

Hermafrodita: Esse nome costumava ser designado para pessoas que acabam apresentando anatomia reprodutiva e sexual que não se ajuda às definições típicas do feminino ou do masculino, mas entrou em desuso. 

Intersexual: Pessoas que acabam apresentando anatomia reprodutiva e sexual que não se ajuda às definições típicas do feminino ou do masculino. 

Algumas palavras que seriam usadas corretamente em frases, as vezes, são usadas de forma que cause desconforto em algumas pessoas, então a maior dica de todas é não utilizar nomes pejorativos e/ou excludentes como o que aconteceu com alguns estudantes:

A estudante de jornalismo, Renata [Nome fictício] contou que, às vezes, o preconceito acontece devido a heteronormatividade ser intrínseca na sociedade. “Muita gente quando quer saber se eu estou comprometida já vem me perguntando: Você tem namorado? Isso exclui a possibilidade de eu ser comprometida com uma mulher. Eu me sinto insegura de dizer que não tenho namorado e sim namorada, e receber olhadas feias.” O melhor a fazer nesses momentos é perguntar: Você namora?

Flávia [Nome fícticio] diz que odeia quando a chamam de deficiente física, que isso a desumaniza. “Odeio quando me chamam de aleijadinha ou ‘alê’. Até deficiente física não é legal. Por que não falam pessoa com deficiência física? Porque é isso que eu sou, uma pessoa. Não um objeto inanimado.”

Além de palavras, frases, as vezes, usadas com frequência denotam algum tipo de preconceito e por isso recomenda-se não usá-las. Por exemplo:

  1. A coisa tá preta

  2. Da cor do pecado

  3. Amanhã é dia de branco

  4. Nasceu com o pé na cozinha

  5. Inveja branca

  6. Beijo gay

  7. “Quem é a mulher da relação?”

  8. Que desperdício, lindo e gay.

  9. Mulher tem que ser dama na mesa e puta na cama.

  10. Está estressada por quê? Deve estar de TPM

E você, concorda?



COMENTÁRIOS
RELACIONADAS