Home » Notícias » Mundo » Brasileiro é encontrado morto em porta-malas de carro incendiado no Paraguai
- Atualizado em 20/11/20 às 10h28

Brasileiro é encontrado morto em porta-malas de carro incendiado no Paraguai

Vítima estudava Medicina e trabalhava como motorista de aplicativo no país

Foto 1: Reprodução – redes sociais / Foto 2: Reprodução – Última Hora

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

O corpo de um brasileiro foi encontrado no porta-malas de um carro incendiado na cidade de Mariano Roque Alonso, no Paraguai. A vítima, Paulo Vilela Resende Neto, de 36 anos, vivia em San Lorenzo, cidade a 18km de onde o corpo foi encontrado, e estudava Medicina no país.

O cadáver de Paulo foi encontrado na noite de sábado (14), às margens do Rio Paraguai. Testemunhas chamaram a polícia ao verem o carro em chamas e um pedido de socorro vindo do porta-malas.

Os amigos do estudante sentiram falta da vítima e registraram o desaparecimento no domingo (15). O corpo foi identificado na última terça-feira (17).

De acordo com o jornal ‘Última Hora’, Paulo estava em um automóvel de uma mulher, também brasileira, que não teve o nome revelado. Contatada pela Polícia Nacional do Paraguai, a dona do carro afirmou que havia deixado o veículo aos cuidados da vítima.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ao portal G1 e à TV Integração, a família do estudante informou que a Polícia está investigando o crime e mais de dez pessoas foram interrogadas. Além disso, afirmaram que o Consulado do Brasil no Paraguai está dando todo o apoio necessário.

Paulo vivia no Paraguai há cerca de dez anos e estava no sétimo período de Medicina, faltando apenas seis meses para se formar e prestar os exames de validação do diploma no Brasil. O estudante já era formado em Administração. No país paraguaio, ele trabalhava como motorista de aplicativo.

Por meio de nota, o Itamaraty informa que “presta toda a assistência legal e materialmente possível aos brasileiros naquele país”.

“Em caso de óbito de cidadão brasileiro no exterior, como parte do serviço de assistência a nacionais, as embaixadas e os consulados brasileiros prestam aos familiares orientações gerais, facilitam a expedição de documentos (atestado de óbito, por exemplo) e auxiliam em contatos com autoridades locais. Em casos de morte em circunstâncias suspeitas, a assistência consular também inclui o acompanhamento das investigações junto às autoridades locais”, diz parte do texto.

Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS