Home » Notícias » Brasil » Brasil sofre aumento em número de mulheres assassinadas no primeiro semestre de 2020
- Atualizado em 16/09/20 às 08h54

Brasil sofre aumento em número de mulheres assassinadas no primeiro semestre de 2020

Já denúncias de agressões e estupros sofreram diminuição, indicando subnotificação

Foto: Divulgação

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

O Brasil sofreu um aumento de 2% no número de mulheres assassinadas no primeiro semestre deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Além disso, o caso de feminicídio também aumentou. No caso de estupros e agressões contra a mulher, porém, há um menor registro no país. Os dados foram constatados pelo Monitor da Violência, levantamento realizado pelo portal G1 em parceria com o Núclero de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, se baseando nos casos de 26 estados do Brasil, além do Distrito Federal.

De acordo com o levantamento, nos primeiros seis meses de 2020, 1.890 mulheres foram mortas de forma violenta.

Os casos de feminicídio, ou seja, quando a vítima é morta pelo simples fato de ser mulher, também tiveram uma leve alta, contabilizando 631 crimes de ódio motivados pelo gênero.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os casos de lesão corporal em violência doméstica caíram 11%, chegando a 119.546 casos, e os estupros e estupros de vulneráveis registraram queda de 21% (9.310 casos) e 20% (13.379 casos), respectivamente.

Por conta do isolamento durante a pandemia, era esperado que houvesse um aumento de agressões e estupros durante a quarentena, porém, os dados dizem o contrário. Especialistas afirmam que se trata de uma subnotificação, ou seja, quando há menos denúncias feitas por conta da dificuldade impostas durante a pandemia.

Tópicos: ,
Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS