Home » Política » Ativista da causa LGBTQIA+, Rosy Silva é candidata a vereadora em Salvador
- Atualizado em 26/10/20 às 17h32

Ativista da causa LGBTQIA+, Rosy Silva é candidata a vereadora em Salvador

Candidata é responsável por projeto social e caminhada LGBTQI+ do Subúrbio

Foto: Divulgação

Redação VN
redacao@varelanoticias.com

Idealizadora e responsável pelo Bar Caras e Bocas na praia de Periperi, o primeiro espaço LGBTQIA+ do Subúrbio, Rosy Silva, 51, almeja uma vaga na Câmara Municipal de Salvador com o objetivo de promover a inclusão das favelas nos Projetos Políticos Sociais da capital baiana, principalmente as famílias em risco comunitário e alocadas em ocupações.

“O nosso povo está sem representação ativa na Câmara Municipal. Meu comprometimento é adotar políticas públicas, fortalecer a profissionalização das transexuais, criar um Centro Cultural LGBTQI+ para que assim seja possibilitada a inclusão do no nosso povo no mercado de trabalho”, afirmou Rosy.

Sempre abordando temas de relevância à inclusão e o fim de toda e qualquer discriminação, Rosy Silva manteve o bar Caras e Bocas, no subúrbio de Salvador por 15 anos, mas teve que fechar as portas após problemas diversos. Ela morou na ocupação do Movimento Sem Teto, Guerreira Zeferina, também conhecida como “Cidade de Plástico”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Mesmo com todas as dificuldades, Rosy Silva não desistiu, cursou Direito e chegou a reabrir o Espaço Caras e Bocas no centro da capital baiana, mas foi vítima de diversos ataques Homofóbicos e o Bar foi impedido de continuar funcionando.

Em 2009, criou o Projeto Natal Solidário, que promove ações e brincadeiras em ocupações do movimento sem teto. Além disso, é responsável por campanhas de arrecadação de alimentos não perecíveis destinados a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

“Sou responsável pela caminhada LGBTQI+ do Subúrbio há nove anos e sei da dificuldade que as 28 caminhadas de bairros sofrem […] Com a falta de projetos que venham a ajudar as políticas que fazemos nos nossos próprios bairros. Sou ativista há 18 anos e acredito que chegou o momento de ir em busca da cadeira no legislativo”, pontuou.

Foto: Divulgação
Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS