Home » Notícias » Mundo » Após morte de homem negro, presidente mundial da Carrefour reconhece racismo: “Imagens insuportáveis”
- Atualizado em 21/11/20 às 15h37

Após morte de homem negro, presidente mundial da Carrefour reconhece racismo: “Imagens insuportáveis”

Bompard afirmou que medidas foram tomadas de forma imediata, mas ainda forma insuficientes

Foto: Divulgação

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

O presidente mundial da rede de supermercados Carrefour, o francês Alexandre Bompard, usou as redes sociais para lamentar a morte do homem negro em uma filial em Porto Alegre.

Ele considerou o vídeo que mostra João Alberto Silveira Freitas sendo espancado por dois seguranças até a morte como :imagens insuportáveis”.

“Em primeiro lugar, gostaria de expressar meus profundos sentimentos, após a morte do senhor João Alberto Silveira Freitas. As imagens postadas nas redes sociais são insuportáveis”, publicou, em português, Bompard.

Ele garantiu ainda que medidas internas foram tomadas de forma imediata pelo Grupo Carrefour e, principalmente, na empresa de segurança terceirizada. Segundo ele, estas medidas ainda são insuficientes.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Essas medidas são insuficientes. Meus valores e os valores do Carrefour não compactuam com racismo e violência”, escreveu.

“Peço, neste sentido, que seja realizada uma revisão completa das ações de treinamento dos colaboradores e de terceiros, no que diz respeito à segurança, respeito à diversidade e dos valores de respeito e repúdio à intolerância”, finalizou.

Tópicos: , ,
Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS