Home » Notícias » Brasil » Após guerra de facções em Salvador, GSI monta megaoperação para receber Bolsonaro
- Atualizado em 04/12/20 às 10h29

Após guerra de facções em Salvador, GSI monta megaoperação para receber Bolsonaro

Chegada do chefe do Palácio do Planalto está prevista para às 14h, no Aeroporto Luís Eduardo Magalhães

Foto: Tânia Regô/Agência Brasil

Sanny Santana
redacao@varelanoticias.com.br

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) montou uma verdadeira operação de guerra para receber o presidente Jair Bolsonaro em Salvador, nesta sexta-feira (04).

A chegada do chefe do Palácio do Planalto está prevista para às 14h, no Aeroporto Luís Eduardo Magalhães.

O trabalho das equipes de segurança que participarão da operação de escolta presidencial começou desde as primeiras horas do dia, segundo apurou o Varela Notícias.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Militares do Exército foram chamados para dar suporte ao GSI durante a ação. Além do Exército, participam do apoio ao GSI a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar.

A preocupação maior é com o clima de tensão que tomou conta de parte da cidade após operações da polícia baiana para conter facções criminosas em Salvador, especialmente no Complexo de Amaralina, vizinho ao local visitado por Bolsonaro nesta sexta.

Prédios e casas ao redor do local do evento já estão sendo monitorados por militares e agentes de segurança. Profissionais que participam da operação disseram à reportagem que o local “é extremamente sensível” para gerenciar a segurança do presidente, por conta do número de edifícios altos no bairro.

Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS