Home » Política » AL-BA vota na segunda (11) orçamento e Fundo Garantidor do Aporte da Ponte
- Atualizado em 09/01/21 às 07h27

AL-BA vota na segunda (11) orçamento e Fundo Garantidor do Aporte da Ponte

A Assembleia Legislativa só pode entrar em recesso após a aprovação do orçamento em dois turnos.

Foto: Ascom/Alba

Redação VN

A Assembleia Legislativa da Bahia vota nesta segunda (11), a partir das 11h, do projeto que cria o Fundo Garantidor do Aporte da Ponte Salvador-Itaparica e o primeiro turno do orçamento estadual para o ano em curso.

Uma inversão de pauta foi acordada na sessão de sexta-feira (08) pelas lideranças do governo e da oposição, embora os integrantes do bloco da minoria não concordassem com a apreciação imediata das duas matérias.

Divergências de fundo entre os dois blocos acerca de outro projeto que cria o Código de Ética e Disciplina dos Militares (CEDM) impediram um acordo maior.

O líder da situação, deputado Rosemberg Pinto trabalhou para votar pelo menos a matéria que cria o Fundo Garantidor da Ponte, mas problemas apontados pelos deputados Soldado Prisco (PSC) e Capitão Alden (PSL), representantes das corporações de segurança pública, levaram o líder da minoria, deputado Sandro Régis, a concordar apenas com a inversão da pauta – que tinha como primeiro tópico o orçamento 2021.

Com o impasse instalado com relação ao código de ética da PM, o líder Rosemberg Pinto articulou uma reunião para a próxima segunda-feira pela manhã com as presenças – ainda que de forma virtual – do secretário estadual de Relações Institucionais, Jonival Lucas, os parlamentares ligados à Polícia Militar e representantes de associações dos policiais e outros parlamentares oposicionistas na busca de um texto para o código que unifique as duas visões.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De acordo com o deputado Soldado Prisco, o Poder Executivo ignorou o projeto elaborado por um grupo de trabalho, que foi criado com essa finalidade, e apresentou uma nova proposta sem qualquer discussão com as representações dos policiais militares: “O código é resultado de um debate democrático, construído por diferentes contribuições, com aval deste mesmo governo e que ainda não foi discutido com a tropa, nem com a sociedade baiana igualmente interessada”, explicou o Prisco.

O deputado Rosemberg Pinto observou que dialogar com sindicatos ou associações do funcionalismo é uma prática corriqueira na administração da Bahia, certo de que a negociação pode facilitar a construção de um texto equilibrado para um documento tão importante quanto o código de ética da PM.

Quanto ao Fundo Garantidor da Ponte Salvador-Itaparica de acordo com o projeto 2.405 , o governo estadual injetará R$ 750 milhões em três anos, divididos em parcelas anuais de R$ 250 milhões. A gestão da conta ficará aos cuidados da Desenbahia.

Também na segunda, a ALBA apreciará projetos de decreto legislativo solicitando reconhecimento do “estado de calamidade pública” da Bahia, de Salvador e outros municípios afetados pela pandemia do novo coronavírus, junto com o primeiro turno da proposta orçamentária anual. A Assembleia Legislativa só pode entrar em recesso após a aprovação do orçamento em dois turnos.

Tópicos: , , ,
Link:


COMENTÁRIOS
RELACIONADAS
-->

-->